sábado, 26 de março de 2011

O CACHORRO E O AÇOUGUEIRO

"Um açougueiro estava em sua loja e ficou surpreso quando um cachorro entrou. Ele espantou o cachorro, mas logo o cãozinho voltou.Novamente ele tentou espantá-lo, foi quando viu que o animal trazia um bilhete na boca.
Ele pegou o bilhete e leu:
- Pode mandar 12 salsichas e uma perna de carneiro, por favor. Assinado…
Ele olhou e viu que dentro da boca do cachorro havia uma nota de 50 Reais. Então ele pegou o dinheiro, separou as salsichas e a perna de carneiro, colocou numa embalagem plástica, junto com o troco, e pôs na boca do cachorro.
O açougueiro ficou impressionado e como já era mesmo hora de fechar o açougue, ele decidiu seguir o animal. O cachorro desceu a rua, quando chegou ao cruzamento deixou a bolsa no chão, pulou e apertou o botão para fechar o sinal. Esperou pacientemente com o saco na boca até que o sinal fechasse e ele pudesse atravessar a rua.
O açougueiro e o cão foram caminhando pela rua, até que o cão parou em uma casa e pôs as compras na calçada. Então, voltou um pouco, correu e se atirou contra a porta.
Tornou a fazer isso. Ninguém respondeu na casa. Então, o cachorro circundou a casa, pulou um muro baixo foi até a janela e começou a bater com a cabeça no vidro várias vezes.
Depois disso, caminhou de volta para a porta, foi quando alguém abriu e começou a bater no cachorro.O açougueiro correu até esta pessoa e o impediu, dizendo:
-Por Deus do céu, o que você está fazendo?
O seu cão é um gênio!
A pessoa respondeu:
- Um gênio? Esta já é a segunda vez esta semana que este estúpido ESQUECE a chave!!!
Moral da História:
Por mais que você exceda às expectativas, para alguns, você sempre estará abaixo do esperado."
Algumas pessoas têm uma íncrivel habilidade para desanimar e destruir sonhos alheios, elas são verdadeiras pedras de tropeço, só enchergam defeitos e nunca estão satisfeitas. reduzem a nada o maior dos esforços e fazem questão de enfatizar suas derrotas. Caso você tenha uma dessas pedras no seu caminho, lembre-se: "O sol faz o maior espetáculo ao nascer, exatamente quando a maioria dos seus espectadores estão dormindo."



Nenhum comentário:

Postar um comentário